Tiago Linhar - EP

by Tiago Linhar

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $7 USD  or more

     

1.
2.
03:29
3.
4.
02:05
5.
6.

about

Primeiro trabalho do artista da cidade de Sidrolândia, interior do estado de Mato Grosso do Sul, Brasil.

Com letras autorais. Feito de modo independente, contando com a valiosa colaboração, em estúdio, de integrantes da banda paulistana Bixiga 70.

As composições foram criadas em épocas diferentes, sendo a mais antiga - A Sombra das Moças Perdidas - em 2003. E a mais recente - Canção - em 2014.

Le Clown, por exemplo, é uma música que aborda a temática da decadência da arte, representada na figura do clown, para apresentar uma ideia do confronto da arte produzida de forma artesanal e mambembe, em contrapartida da arte com fins puramente financeiros do pós-guerra.

Partindo dessa letra especificamente, o EP transita por diversas temáticas que abordam relacionamento, metalinguagem, literatura, personagens on the road, amplificando sensações universais.

credits

released March 10, 2016

Gravado no Estúdio Traquitana, em São Paulo, durante os meses de abril a julho/2014.

Tiago Linhar: voz
Marcelo Dworecki: baixo e violões
Mauricio Fleury: órgão, cravo, flautas e piano
Cris Scabello: arranjo, produção e programação

Victor Rice - Mixagem

José de Holanda - Fotos e Arte Gráfica

www.facebook.com/Tiago-Linhar-548098611900284/
www.traquitana.org
www.facebook.com/josedeholandafoto

tags

license

all rights reserved

about

Tiago Linhar Sidrolândia, Brazil

contact / help

Contact Tiago Linhar

Streaming and
Download help

Track Name: Le Clown (Bravo, Bravo)
Encontre graça no que faço
E se não achas sou eu que fico sem
Espero sem pausa o seu aplauso
E bem me desconcerta quando ele não vem

Clown, clown, clown
Bravo, bravo
Quando tudo estava bem
Em meu olhar
Trago uma cega distração
E não se sabe se é tristeza
Ou preocupação

Clown, clown, clown
Bravo, bravo
Quando tudo estava bem

E agora,
Ao nosso espetáculo
O cansaço do palhaço
Que já não te convém.
Track Name: Canção
Sabias que funciona
Como doses sedativas
De harmonia simplesinha
Esta doce melodia
Traz paz a mim

De novo ela ressoa
Um pouco insistente
Volta sem demora
Ao peito de quem sofre
Por alguém

Atrás do ir embora
O nosso mundo imperfeito
Outra vez Ana se manda
E me sujeito a um violão
Afeito...

Sufoca essa dor canção
Não quero desespero
Tampouco eu quero tédio
Trate desse meu pesar.
Track Name: Compostos por sons
A principio são breves sussurros
Vindos de um mundo quase inaudível
Compondo o som que invade os bons momentos
Qual melodia dando voz ao vento
Bate mais forte em minha carne e queima,
Como eu adoro o som dos dias quentes
Embalando logo minha festa
São lírios que dançam pelo chão
Sei o que quero, hoje eu quero é vida
Viver sem culpa, sem preocupação
Seguir a apenas o meu instinto
Sem temer aquilo que eu sinto

Uhh, dia feliz
Vira canção
Como “soul”, somos todos
Compostos por sons.
Dia feliz
Vira canção
Como “soul”, somos todos
Compostos por sons.

Como eu queria escancarar este mundo
Aos olhos mudos de todas as convenções
O que começa com breves sussurros
Se torna vida e vira belas canções
Eis o que tenho pra te oferecer
O resto a gente deixa para depois
Seja bem vinda ao ideal de um mundo
Enfim moldado para nós todos...

Uhh, dia feliz
Vira canção
Como “soul”, somos todos
Compostos por sons.
Dia feliz
Vira canção
Como “soul”, somos todos
Compostos por sons.
Track Name: Eu me aflijo
“Caraminholas da tua cabeça”
Quando dispôs de antemão esta dura frase
Me encontrou já remoendo todo por dentro
Num torpe desalento, meu desalento

Sei que se penso eu me aflijo
Mas você bem que dá motivos para o que eu acho
E se eu passo tanto tempo em conflitos
É pra entregar-me tão exausto aos teus braços

Já me disseram e eu bem sei
Que esta conduta é deplorável para um rapaz
Mas a vergonha a que me exponho por você
Dói menos do que a idéia de te perder

Sei que se penso eu me aflijo
Mas você me dá motivos para o que eu acho
E se eu perco tanto tempo em conflitos
É pra entregar-me tão exato aos teus braços
Track Name: A sombra das moças perdidas
Nuvens passaram por aqui
Exibindo desenhos surreais
Dirigiram-se para o sul
Deixaram meu céu azul
E não voltaram nunca mais

A sombra das moças perdidas
Brincavam com minha imaginação
Projetadas contra a luz do sol
Elas foram só um lapso
Entre o céu e minha solidão

E não voltaram nunca mais
Não voltaram nunca mais

Dirigiram-se para o sul
Deixaram meu céu azul
E não voltaram nunca mais.
Track Name: Minha fraqueza
Ela pediu para que eu não insistisse
Me disse que nunca a faria feliz
Sorri de dor e de desespero
Escondi os meus medos na face que mente
Me intimidou seu ar meio rude
Eu não disse palavra, eu não tive atitude
Fui para um bar vingar minha fraqueza
Murchei minha cara e passei a enche-la

Vi nossa casinha com partes do sonho
O prato do dia, o arroz com feijão
Me invadiu a tristeza, me ergui sobre a mesa
Deitei outra taça e chamei o garçom

“Hey irmão, não queiras teimar
Queimar tua alma não vai adiantar
Estamos fechando...”
O garçom me falou
Me puxou pelo braço
Venceu meu cansaço
Enxotou meu corpo pra fora do bar.